O que é biometria? – White Paper

“Biometrics are our most unique physical (and behavioral) features that can be practically sensed by devices and interpreted by computers so that they may be used as proxies of our physical selves in the digital realm. In this way we can bond digital data to our identity with permanency, consistency, and unambiguity, and retrieve that data using computers in a rapid and automated fashion.”
Baixar White Paper

Aplicações biométricas

A primeira aplicação para biometria foi o uso de impressões digitais para identificar suspeitos em uma investigação criminal. Com a ajuda de tecnologias modernas de captura de imagem e computação avançada, esse processo que no passado era baseado em papel e trabalhoso, hoje é largamente digital e altamente (mas não completamente) automatizado. A nova tecnologia emprestou a pesquisa biométrica à outras aplicações como “autenticação” para vários aplicativos de controle de acesso lógico e físico, bem como a identificação biométrica em tempo real de proximidade e pesquisa de “lista negra” para controle de fronteira e outras aplicações onde os resultados são requeridos de forma extremamente rápida.

Os aplicativos biométricos podem ser classificados em três objetivos: 1) verificação, 2) identificação e 3) verificação de duplicidade:

A verificação envolve a execução de uma comparação biométrica “um contra um” com relação a acesso seguro a um ativo físico, como uma sala ou edifício, ou a um ativo digital, como um aplicativo de computador ou banco de dados. Para essa aplicação, a biometria é usada como senhas e códigos PIN para otimizar o controle de acesso ao executar uma comparação de uma amostra biométrica capturada ao vivo de um indivíduo com uma amostra armazenada anteriormente confiável única. Essa amostra armazenada pode residir em um banco de dados central, smartphone ou como um token em uma credencial como uma ID de cartão inteligente. Dessa maneira, podemos “autenticar” a declaração de identidade de uma pessoa, respondendo a pergunta “você é a pessoa para quem esse token foi emitido?” e usando o resultado de comparação para conceder ou negar seu acesso. O uso da biometria para controle de acesso é de especial interesse para aplicativos de segurança comerciais ou pessoais. A verificação biométrica pode ser oferecida como uma alternativa mais conveniente ou aprimoramento para PIN ou senha, nesse caso essa opção é oferecida para uso do usuário, mas ele pode optar por ignorá-la e usar a entrada de PIN ou senha a seu critério. Esse é o modelo de uso empregado pelo Apple iPhone 5S, por exemplo.

A identificação é um processo muito diferente e mais exigente (em termos de algoritmo biométrico e desempenho computacional) que serve para avaliar se a biometria de um indivíduo está presente em um banco de dados ou “galeria”. Uma galeria pode conter dezenas de milhões de templates ou muito mais. Nesse processo, a biometria capturada de um indivíduo é capturada e enviada para um sistema de pesquisa biométrica para a comparação “um contra vários”. O sistema compara matematicamente o modelo da amostra de captura com todos os templates da galeria. Ao fazer isso, a biometria ajuda a identificar um indivíduo, mesmo se ele não apresentar sua identificação verdadeira. A identificação é realizada com mais frequência para aplicações do setor público, onde a identidade confiável é essencial para a segurança pública, incluindo investigação criminal e aplicação da lei, emissão de visto e controle de fronteira, verificações de antecedentes criminais , defesa e inteligência.

A verificação de duplicidade é outro processo biométrico executado para determinar se há indivíduos presentes  mais de uma vez em um banco de dados. Essa verificação pode ser executada para detectar fraude como no caso em que um indivíduo tenha se registrado várias vezes em um programa de benefício social. Esse processo envolve a verificação de templates biométricos de cada registro no banco de dados alternado, em um processo chamado “deduplicação biométrica.”

Próximo > Dispositivos e sensores