Tecnologia Biométrica

Reconhecimento de impressão digital

Histórico de uso

Os órgãos de segurança pública utilizaram o reconhecimento de impressão digital pela primeira vez para fins de identificação criminal no final do século XIX. O primeiro caso registrado ocorreu na Argentina, onde um policial utilizou uma impressão digital latente para solucionar uma investigação de duplo homicídio no ano de 1892.

Fingerprint Recognition

Atualmente, mais de 18.000 parceiros locais, estaduais, tribais, federais e internacionais protocolam solicitações no Sistema integrado e automatizado de identificação de impressões digitais (Integrated Automated Fingerprint Identification System, IAFIS) do FBI.

Nos EUA, os órgãos de segurança pública começaram a documentar impressões digitais formalmente logo após o início da década de 1900, utilizando o caráter exclusivo das impressões digitais como ferramenta forense. Até 1945, o FBI havia processado 100 milhões de cartões de impressão digital. Em 1980 esse número havia dobrado, estimulando o desenvolvimento de uma biblioteca digital de amostras de impressões digitais chamada Sistema automatizado de identificação de impressões digitais (Automated Fingerprint Identification System, AFIS).

O envolvimento da Aware com o AFIS começou em 1993, quando a empresa ajudou o FBI e o National Institute of Standards and Technology (NIST) a desenvolver o algoritmo de compactação de imagens WSQ, que facilitou o armazenamento de amostras de impressões digitais fotográficas de alta qualidade. Essa foi a primeira iniciativa de digitalização de impressões digitais de grande escala.

Em 1999, o FBI e o NIST também desenvolveram padrões de interoperabilidade para possibilitar o compartilhamento de amostras de impressões digitais entre órgãos de segurança pública federais, estaduais e locais. As tragédias de 11 de setembro ampliaram o uso de biometria para o controle de fronteiras, de imigração e operações militares.

Atualmente, mais de 18.000 parceiros locais, estaduais, tribais, federais e internacionais protocolam solicitações no Sistema integrado e automatizado de identificação de impressões digitais (Integrated Automated Fingerprint Identification System, IAFIS) do FBI.

Expansão do papel do reconhecimento de impressões digitais

Hoje, o reconhecimento de impressões digitais é usado em diversas aplicações que vão além da segurança pública. Dentre elas:

  • Autenticação móvel: os usuários utilizam a digitalização da impressão digital para confirmar sua identidade e ter acesso um dispositivo ou aplicativo móvel.
  • Sistemas de identificação civil: os governos utilizam o reconhecimento de impressão digital para confirmar identidades civis para fins de votação, pagamento de benefícios e segurança de fronteiras.
  • Controle de acesso físico: funcionários e empresas utilizam impressões digitais para controle de ponto e presença e controlar o acesso às instalações.
  • Integração: organizações utilizam o reconhecimento de impressão digital para identificar clientes em potencial e funcionários, no intuito de prevenir fraudes.
  • Gerenciamento de identidade: organizações adotam o reconhecimento de impressão digital para prevenir o uso de identidades duplicadas ou falsas.

Algoritmos de impressão digital

As imagens de impressão digital são coletadas de indivíduos em um formato de escala de cinzas, idealmente em uma resolução de 500 ppi ou mais. “Modelos” de impressão digital são gerados a partir de características da imagem, incluindo a localização e a direção de extremidades de sulco e bifurcações. :

Algoritmos de correspondência de impressão digital comparam as características do modelo original àquelas do modelo da amostra recém-coletada. As imagens de impressão digital são arquivadas e usadas para gerar novos modelos, caso os algoritmos de geração e correspondência de modelos sejam atualizados.

Um registro de impressão digital pode incluir dados de apenas um dedo ou de todos os dez. Os sistemas de investigação criminal podem incluir dados adicionais, como imagens dos dedos rolados e também das palmas das mãos. O uso de mais dedos aumenta a precisão da correspondência, uma vez que mais dados estão sendo comparados. É necessário capturar amostras de todas as impressões digitais (incluindo o modelo original e as amostras, para fins de correspondência) com a mais alta qualidade, a fim de melhorar o desempenho de correspondência.

PRODUTOS AWARE PARA RECONHECIMENTO DE IMPRESSÕES DIGITAIS

A Aware oferece os seguintes produtos e soluções de reconhecimento de impressão digital:

  • WSQ1000: SDK de compactação de imagem de impressão digital.
  • NISTPack: SDK de qualidade e conformidade de formatação de dados.
  • SequenceCheck:SDK de verificação de erros de sequência.
  • Nexa|Fingerprint:SDK de correspondência de impressão digital.
  • AwareXM: SDK de verificação interoperável com certificação MINEX.
  • FingerprintWorkbench: aplicativo para estação de trabalho do examinador.
  • AwareABIS:Sistema automatizado de identificação de impressões digitais (AFIS).

Saiba mais sobre o portfólio da Aware de produtos e soluções de reconhecimento de impressão digital.